P&B ou Cor?

No início dos anos 1800 o filme colorido tomou conta da grande massa de adeptos enquanto a maioria dos fotógrafos mantiveram fidelidade ao monocromático.

Hoje a fotografia colorida é considerada o padrão no mundo moderno e fica estabelecido o dilema na hora de decidir por apresentar a foto em P&B ou colorida.

Essa decisão exige um olho clinico diante do impacto que a fotografia mostra através dos seus atributos diferenciados percebidos no visualizador de imagens.

Facilmente o expectador é atraído pela fotografia colorida, seja pela tonalidade brilhante evidenciando o assunto, ou pelo contexto das estações do ano destacados pelas configurações e o tempo em cores quentes ou frias, ou ainda o esquema de cores adotado numa imagem sendo capaz de comunicar a natureza do humor que ela imprime, assim podemos afirmar que um esquema eficaz dos elementos da teoria da cor consegue atrair a atenção do expectador.

Por outro lado, a luz e a sombra são bases para os temas monocromáticos os objetos retro iluminados e os efeitos das sombras dramáticas despertam a atenção dos adeptos as fotografias em preto e branco.

A maioria dos fotógrafos de belas artes preferem o P&B pela sua tendencia atemporal percebida na imagem que a distancia da realidade. Isto acontece pelo simples fato de que os seres humanos veem o mundo a cores enquanto que a observação do mundo monocromático reque um olhar apurado.

A ausência de cores favorece a concentração para a percepção do estado emocional que a imagem transmite ao sujeito. Assim como em um retrato em P&B onde a expressão do rosto e a leitura do olhar acontecem de forma clara e direta.

Texto e fotos de LúBugarinFotógrafa

Salvador 24 de maio de 2021